quarta-feira, 26 de setembro de 2018

terça-feira, 25 de setembro de 2018

1 ano e meio e 5000 fotos


Ontem o meu telemóvel avisou-me que o cartão de memória estava cheio e que as fotografias iriam passar a ser armazenados na memória interna.
Ora bem, tenho o telemóvel à apenas 1 ano e meio, sensivelmente, e fui rever todas as fotos que tinha. Percebi que ultrapassei as 5000 fotos tiradas. Em 366+(366/2)=549 dias. Dá uma média de quase 10 fotos por dia.  10 fotos por dia. Eu fiquei chocada comigo mesma! Até me pus a pensar se era daquelas que ia para a frente do espelho tirar fotos para por nas redes. Hmmm.... nop. No match. Nada disso.  Não sou eu. Então a que raio eu tiro fotos? Percebi aí, que fotografo muita coisinha que não interessa nem a nada, nem a ninguém. É um mundo vazio a minha galeria. Mas enfim, la estão as 5000. Vou tratar de uma limpeza fotográfica ao dispositivo. Lá para 2030..

domingo, 23 de setembro de 2018

O outono chegou.

E com esta azáfama toda, ainda parei para perceber que, estamos a chegar ao Natal! A-do-ro!

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Ahhhhh, a espetaculariedade dos Imagine Dragons

Lisboa, setembro, Imagine Dragons.
Bendita a hora! Bendita a hora que comprei o raio dos bilhetes.
Um foi para presente de aniversário do meu irmão. A desculpa perfeita para aproveitar também. Portanto, aniversário em Junho, concerto em Setembro, bilhetes comprados em Maio. Em Julho lembro-me de confirmar se a sala estava cheia ou não e eis que já não havia bilhetes.
Fiquei pasmada, conhecia a banda, as músicas mais conhecidas mas nunca os segui a fundo.
Obrigado meu irmão.
Começo a ver vídeos, ouvir músicas e adoro. Decorei as minhas preferidas e cantei-as dramaticamente no concerto. Com bracos no ar, mãos abertas e tudo. Transmite muita emoção algumas delas e em pleno concerto é fascinante como TODAS, mas mesmo TODAS as músicas ganham uma dimensão completamente diferente. Agora a ouvir no rádio não é só mais uma música a tocar, é toda uma profundidade sonora. Primeiro porque a memória do concerto está muito recente e ainda imagino no momento e segundo porque fiquei a adorar ainda mais.

Sobre o concerto.
Opah, se eu disser muito bom é pouco.
Um rufar de tambores ao iniciar em que vêm todos os elementos da banda. Cada um vai assumindo a sua posição até que acalmam e explodem com a Radioctive. Pooowww pavilhão ao rubro aos cinco segundos !! É que já estava tudo de braços no ar ! Foi muita emoção num muito curto espaço de tempo. Ainda pra mais que o vocalista entra em palco sem t-shirt. Sim. Só um calçãozinho, uma meia pé de gesso e umas tilhas.  Simples assim. Não é giro, mas é jeitoso. Não se pode ter o melhor de dois mundos né... O baterista também não tinha camisola mas pelo menos tinha um colete daqueles refletores das obras vestido. Vá, vinha mais compostinho. Um guitarrista estava fardado a tropa e tinha um fio com um dólar gigante. O outro estava normal. Bah.
Isto pra perceber o quê ? Que quando estás pela qualidade da música o resto pouco interessa.
A voz. Igual. Igual ao vivo como se ouve no rádio. É que meu deus. O gajo é bom.

Houve confetis. E eu ADORO confetis!

Entretanto tocavam a "next to me", minha favorita, e a "natural". E esta tem muito power.  Experimentem a conduzir de carro, vidros abertos e esta música bem alto. Num concerto ao vivo foi 50 vezes melhor a sensação. Lindo. Fantástico mesmo. Memorável. Amei.

Continuaram um brilharete. Fiz stories no Instagram. Sortudos os que viram.

Ao longo do concerto foram passando mensagens de valorização da nossa vida, e do quanto somos sempre importante para alguém. Chegou mesmo a dizer "nunca acabem com a vossa vida", e a motivar as pessoas que estão a passar por uma fase depressiva e difícil. Foi meio dramático e tal mas depois partiram tudo e aposto que ali ninguém estava a lamentar o momento de estar a viver aquele concerto. Aliás, grande parte das letras das músicas é a transmitir isso mesmo, motivação e formas de estar na vida. Qualidade de som e mensagens bonitas.

Arrebentaram tudo quando terminaram com a "believer". Que potência! Acabou mesmo quando estás sedento por mais.

Houve balões, 5 vezes confetis e fumos.
Roupa é que pouca, mas quem precisa de roupa quando se tem qualidade ?

sábado, 8 de setembro de 2018

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Uma dúvida pertinente.

Estamos quase nas 100 000 visitas e sendo assim, qual é a probabilidade de haver mais gente a ver o blog que não gosta de mim do que aquela que gosta ?



Eu respondo.

Nenhuma.
Não existe quem não goste de mim.

sábado, 1 de setembro de 2018

OHHHHHH FUCK!

Começou Setembro e isso quer dizer que posso começar a panicar. À séria.

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

A primeira vez de uma compra online.

Giiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiirls!
26 anos passados e só agora, é verdade, que pobreza, só agora fiz a minha primeira compra online numa loja de roupa. Arrisquei tudo, enchi-me de coragem e dei o clique. Agora não se diz clique, diz-se o que ? Touch? Dei o touch? Ahhhh que pobreza.
Adiante.
Mango, foi a loja visada, ali na parte que resta dos saldos. ahhff, saldos, que pobreza. É pro que temos. Então que com descontos acima dos 50%, embrulhem invejosas, mandei vir para levantar em loja, um vestido, uma camisa e um top. O vestido já se perdeu pelo caminho pois não tem em stock. Primeira experiência e já a correr mal, então se não têm o vestido porque que está no site que tem? Uma pessoa fica desgostosa. Fica a gostar mais dele só por não haver. Também vos acontece certo? Vão à loja, experimentam uma peça, gostam, mas é o tamanho abaixo e não há o vosso, não ficam a gostar mais dessa peça e a querer mesmo, mesmo muito? Partilho dessa dor, ou panca, como quiserem chamar.
O restante acho que está a caminho.
Gostei de simplicidade do processo de compra. Não tive que criar conta, associar e-mail nada. Só nome, moradita, e onde queria que entregassem. Pagamento, nada de cartões, o que foi óptimo. Sou altamente desconfiada dessas maroscas. Chamem-me retrógrada à vontade. Mas a mim não me apanham a jeito. Só por causa das maroscas modernas estou a pensar desactivar o contacless do cartão multibanco. A pensar só. Ainda tenho de pesquisar os prós e contras.
Com isto, e se o restante correr bem, pode ter sido uma experiência muito perigosa, porque há uma grande facilidade de uma pessoas gastar (muito) mais dinheiro, (muito) mais facilmente. Então imaginemos, estamos no sofá, ali a deprimir, vamos ao insta e ainda deprimimos mais porque é só fotos lindas de pessoas ricas e felizes e então carregamos na app do lado que é a da Zara, e siga a encher "o cestinho". Um perigo. Não se deixem enganar meninas, pois 80% das fotos são fabricadas para isso mesmo. Deprimir os outros. Não se deixem enganar! Eu dou-vos força!
Por isso calminha a carregar o cestinho! (isto já sou eu a falar para mim mesma).
Vou ser comportada!

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

domingo, 26 de agosto de 2018

Desejos.

Esta noite sonhei que estava a tomar um pequeno almoço que tinha panquecas. Quando acordei apetecia-me imenso panquecas. Isto é assim, não estou grávida, nunca fiz panquecas,  e só duas vezes na vida comi panquecas ao pequeno almoço por isso não faço a mínima ideia de onde veio este sonho.

Tenho por norma sonhos extremamente estúpidos, confesso, tenho mesmo, e lembro-me de muitos. Dizem que os sonhos são as nossas preocupações ou desejos. Bem, os meus não são nem uma coisa nem outra, são só parvos.

Posto isto e como realmente me apetecia panquecas, levantei-me e comecei a pensar fazer. Fui à net ver uma receita simples e rápida. Mas faltava-me um ingrediente. Ovos. (Bah nao se ponham com essas cenas que dá pra fazer panquecas sem ovos, agora já sei, mas de manhã não sabia e nem me apeteceu procurar mais receitas primeiro porque estava com sono e depois com fome - duas coisas de uma triologia para estar super mal disposta. Fome, frio e sono. Não me queiram apanhar na vida se estiver com as três ao mesmo tempo).

Visto que não tinha ovos desisti das panquecas. Fiz uma salada de fruta (mentira, foi só uma laranja e uma maçã partidas aos pedaços sem glamour nenhum). Enfardei isso e um pão misto (estão a perceber porque que estou uma lontra?), e fui descansar. LOL

Mas continuava com as panquecas na cabeça entao fui comprar ovos.
E, minhas senhoras e meus senhores, saíram as minhas primeiras panquecas!  Uma delas está na imagem. E que boas que ficaram! Juntei mel que adoro e pronto. Já tenho pequeno almoco para os próximos três meses.

Sim, isto aconteceu.

E só consegui ter noção do que dormia e da qualidade do meu sono depois de comprar a Mi Band 3 da Xiomi. Se recomendo, opah não, isto basicamente so serve pra ver as horas de sono e os passos dados num dia assim como a distância percorrida. Se fosse atleta de alta competição interessava-me imenso, mas como sou uma lontra em modo lesma atualmente não interessa assim tanto. Só vale pela curiosidade de saber as horas dormidas e motiva a dar mais passos por dia a ver se deixo de ser tão lesma.

Cor de rosa.

Queria ter trazido esta placa pra casa. Não me deixaram.

sábado, 25 de agosto de 2018

Mas então o que anda ele a fazer?

Estão quase a fazer 3 meses que estamos a 400km de distância.

É verdade.

Se está a custar? Está. Imenso. Na verdade é uma merda esta situação.  Mas tem de ser, é por um futuro melhor a dois. Por vezes para melhorarmos temos de fazer sacrifícios. Estamos exatamente nessa fase. Separados mas a tomar decisões tanto de um lado como de outro para que num futuro próximo tudo melhore. Chama-se arriscar sem saber se vai valer a pena, mas tinha de ser. Não podíamos viver a pensar como teria sido se não tentássemos. E por isso mesmo ele esteve um mês em Madrid e neste momento está em Valladolid. A fazer o sabe e o que adora. A trabalhar no que gosta, depois de tantas mudanças. Em espanhol e com desconhecidos. Se fosse eu não sei se conseguiria, e é também por isso que o admiro muito. Pela coragem. Pelo que está a fazer por nós.
Como não amar?

O regresso não se sabe, nem quando, nem para onde. É aguentar firme porque o melhor, esse sim, está para vir.

Viagem a Valladolid.

Pois que no seguimento das minhas "férias forçadas 2018", passei dois dias em Valladolid, Espanha e assim a visitar o namorado que está lá emigrado. E tenho que dizer que foi uma maravilhosa surpresa. É uma cidade linda, tranquila mas com a dimensão de uma grande cidade. Tem mais habitantes que o Porto por exemplo. E foi um descanso saber que ele está numa zona assim. Pacata, serena, bonita mas com tudo ali ao pé. Um Ikea, um shopping, um "central park" com pavões (uh lá lá),  e até um bingo!
Esta semana que está prestes a terminar acabou por ser a semana que eu precisava exatamente antes do que aí se avizinha. É que Setembro não vai ser para brincadeiras.
Assim sendo consegui ir à praia, à piscina, estar uns dias com a família a aproveitar o Verão e ainda conhecer uma cidade. Estivemos mesmo perto de Madrid, a uma hora de distância, mas Valladolid estava a ser tão gostoso que nem quisemos sair de lá.
Não sei se lá volto, mas que recomendo, isso sim!

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Não se aguenta.

É que uma pessoa pensa em mudar uma palha na vida e há gente que não pode ver nada faz logo igual.

Eu crio o blog e anos mais tarde vem Cristina Ferreira e rouba visualizações todas logo no momento em que isto começava a ser rentável. Veio Cristina Ferreira e uma carga de influencers.

Agora eu que irei mudar de rumo de vida profissional, novamente Cristina Ferreira faz o mesmo.

Copiona.  Copiona. Copiona. Não Pode ver nada.




#sópodelerbemhumorados
#maldispostosrua

terça-feira, 21 de agosto de 2018

Adorável.

Dá vontade de chegar ali, pegar no candeeiro e vir embora.

Frio. Grizo. Isto são as água da Noruega.

Se colocar um termómetro neste mar, ele congela.

Regresso em 3 tempos para a piscina do parque de campismo que ainda apanho uma hipotermia. E doente é tudo o que não posso ficar.

Férias forçadas.

O título pode soar a piada mas não é. É totalmente verdade e fui mesmo obrigada a gozar férias de 20 a 26 de Agosto.

AH AH AH AH !

Assim, um riso muito pausado e nada irônico.

A minha chefe obrigou-me a gozar uma semana agora pois ainda tinha 3 semanas para este ano, e, como se avizinham grandes e novos projectos é aproveitar agora que não se sabe quando volto a ter descanso.
Então, visto que o homem está emigrado à dois meses, (ainda não falei disto), e os meus pais de férias em Espinho, fiz-me ao piso e colei-me a eles. Obviamente que fui facilmente aceite, afinal de contas,  vim melhorar tudo. Basicamente é uma coisa que eu faço muito bem, melhorar tudo.

Oh yeah

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Coisas que me obrigam a fazer.

Quem nunca se divertiu, com intenção, numa festa popular?
Quem nunca, do alto da sua alcoolémia exagerado, adorou música que não aprecia?
Quem nunca, estudante que é estudante, teve música popular como cabeça de cartaz de uma festa universitária?

TO-DA-A-GEN-TE

E em respeito a isso e à memória desses tempos felizes, o meu momento, e de mais alguns atravessados, com o grande Quim Barreiros! Sim aquele senhor de bigode a fazer um like!


Quem não me conhecer, revelo agora, um pouco de mim.


Não babem por aqui por favor.

Se acham que esta massa tem bom aspecto, iriam adorar ainda mais o sabor.
O lugar? Não tenho problema nenhum em dizer onde é: Il Fiume, em Braga!
Aconselho minha gente, aconselho muito!

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Nao sei se ultrapassa o limiar do amor.

Quando a minha irmã me abraça, que é com frequência e do nada ao ponto de estarmos no sofá a ver televisão, e ela lembra-se, e começa a abraçar-me. Mas não é bem um abraço, muitas vezes, quase todas, chega a ser uma esmagamento. Tão violento que chego a ganhar nódoas negras. Então fico ali meia em dúvida se é uma demonstração de profundo amor, ou se entra já no ramo da violência, naquelas lutas de irmãos. Não sei bem, mas no caso de ser a segunda situação quem perde sou eu, e as provas estão nos hematomas.