sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Já sou tia!

Que seja emprestada vá mas não interessa nada.
O que interessa é que o meu amigo Luís foi pai e fez o raio da miúda mesmo bem feitinha!
Ja lhe dei uns sapatos para irmos as duas para o Pacha. Tem brilhantes. É suficiente!

sábado, 29 de julho de 2017

Sobre a casa.

O meu feeling estava errado. Final de Setembro.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

domingo, 23 de julho de 2017

Final do mês.

Estamos a chegar ao fim de Julho e garantiram-me a casa pronta. Estou com um feeling que é desta.

sábado, 22 de julho de 2017

Os azares acontecem, e nunca nas melhores alturas.

Parece propositado mas o destino tem destas coisas.
O azar bateu-nos à porta. Apenas o azar e não a tragédia, felizmente.
Numa altura em que andávamos, eu e ele, cheios de trabalho e a entrar em pleno Verão, decidi tirarmos um dia e fazermos uma coisa diferente. Então seria, irmos ao Somni no dia 9 de Julho, na Figueira da Foz. Sim, já lá vai.
Tive a ideia, falei com ele, acertamos tudo, comprei os bilhetes online e tudo programado. Estava combinado. Era mesmo para ser só um dia a passear, saíamos a meio da manhã, almoçavamos por lá, passávamos a tarde e o sunset na praia a ver os dj's. Jantar e regressar. Uma folga perfeitamente programada.

Esqueçam.  Foi tudo ao lado.
Saímos de casa ali por volta da hora do almoço. Estávamos tranquilos. Tinhamos tempo. Pelo GPS, mais duas horas e chegavamos à Figueira.
Porto ok.
Aveiro ok.
E fim da linha.

A 15 km da Figueira, do nada, o carro faz um bip e perde potência. Estavamos em plena auto-estrada. Íamos a 130km/h, não mais. Vejo o ponteiro das rotações a descer abruptamente.
Felizmente, estávamos numa recta e em plano. Encostamos logo na berma.
Começou a sair fumo do capô.
(Agora tudo em modo rápido).
Saímos os dois do carro.
Fomos abrir o capô e vimos chamas. Chamas!!! Chamas de fogo! O carro estava a arder!
Ele a panicar e eu:
-"Calma, o extintor?"
Ele: -"Não tenho extintor."
Fomos a correr à mala a ver o que tinhamos de forma a combater aquilo.
Nada de jeito.
Um garrafa de água que não serviu de nada.
Tentamos baixar o capô para abafar as chamas. E o capô começa a arder. O horror. O pânico.
Levantamos o capô e aqui paniquei eu.
-"Alex afasta-te do carro que vai explodir ".
(Tinhamos atestado o depósito!!)

Eu bazei, fui pra longe e a dizer-lhe para fazer o mesmo.
Ele mais sensato começou a tirar as coisas do carro. A minha mala, casacos, o meu telemóvel, documentos... eu estava lá longe! Deixei tudo para trás... pânico.

Dá pra imaginar?
Pois, eu sei...

Lembro-me de tudo.
No meio desta confusão e stress um carro parou para nos ajudar.  Santo! Um santo! O senhor que com um extintor que ele tinha no carro apagou praticamente tudo o que ardia.

Entretanto já tinha comigo o telemóvel e estava a ligar para o 112. A primeira vez que liguei para o 112. Oh meu deus!

Disse onde estava e o que estava a acontecer. Voz a tremer.

A seguir liguei para a Brisa.

Entretanto aquele mini extintor tinha evitado que o carro ardesse todo. Por completo. Aquele senhor merece tudo de bom desta vida. Merece mesmo.

Veio carrinha da Brisa, vieram bombeiros, GNR. Veio tudo. E o carro ali todo queimado na zona do motor.

Ainda se lembram da parte que íamos para o Somni?
Pois, queimaram-se 50€ nos bilhetes, 50€ no depósito, 200€ numa peça para o carro que tinha sido trocada na semana anterior e portagens até à Figueira para nada. Para vir o reboque e pegar no carro e um táxi e pegar em nós e nos trazer a casa. Uma miséria de folga. Era a minha única folga em duas semanas!!
Ah e ficamos sem carro!

Eu penso que pela foto não se vai perceber muito bem, mas ficou uma miséria.  Os agentes da GNR quando viram até fizeram cara feia... e são pessoas habituadas a ver muita coisa!

Posto isto, e quem está em processo de compra de casa, vamos adicionar à lista das prioridades também a compra de um carro. Tão bom! E eu com cortinas e carpetes para meter na minha sala...

Olhem, não sei que faça à minha vida. Mas aceito donativos.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Game of thrones are back!

Finaalmente!
Depois de um ano e meio de espera.
Primeiro tentei ver em live stream. O que não correu bem porque, primeiro, era dobrado em brasileiro, segundo, tava sempre a crashar (muita gente a tentar ver) e depois o link foi bloqueado. Mas foi muito enervante pois o link teve contagem descresente e tudo para começar o episódio e então eu senti uma ansiedade tremenda. Ainda vibro com isto!

Hoje vi tudo direitinho pelo Syfy. E continua a ser uma série monumental. Eu até tenho receio de ser uma pessoa que se envolve muito (demasiado) com a história. Aquilo  prende-me mesmo ao ecrã.  Sou viciada, adoro e vou continuar.
E sem spoilar. Vou tentar.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Oh yeah.

10 dias consecutivos sem folgar.

Está na hora de falar disto.

Pelo que já disse aqui algumas vezes e dei a entender é que estava para breve uma casa nova.
As pessoas mais chegadas sabiam-no, mas por aqui, e não fosse alguma coisa correr mal, optei por não dizer demasiado.
Mas eu não consigo guardar isto para mim, e não é pelos melhores motivos.
Mas o que é que aconteceu?
Começando do início. Era Setembro de 2016, eu e o meu namorado estavamos num apartamento. Já vivíamos juntos à mais de um ano e era a segunda casa em que estávamos. Fartos de pagar para os outros e estava mais que visto que nos dávamos bem, decidimos começar e ver casas/apartamentos para comprar.
Em Outubro encontramos o apartamento que preenchia os nossos requisitos e ótimas condições de compra. Uma mais valia, vimos o apartamento modelo, e o restante prédio ainda estava em construção, ou seja, todo o interior podia ser escolhido a nosso gosto. Avançamos com o negócio. Em Novembro assinamos a promessa de compra e venda.
Em Dezembro, no dia do meu aniversário, fui escolher a cerâmica, torneiras e cores para a casa. Estava minimamente idealizada e a data prevista pronta seria fim de Março de 2017. (Estamos em Julho, começam a perceber a minha indignação?)
No final de Dezembro decidimos sair de onde estavamos, e até Março ficar na  casa dos nossos pais. Pois assim poupavamos uns trocos para as coisas todas que queríamos comprar pra casa no início.  Seriam 3 meses. Passava rápido.  Em Março fomos lá ver como estavam as coisas e disseram que as obras estavam um mês atrasadas. Ok, obras, é normal atrasarem. Percebemos. Estávamos em Abril. Com todas as mudanças no trabalho, mais a Páscoa, e todos os novos desafios estavamos focados no trabalho e esquecemos um pouco a casa. Com um bocado de jeito até agradecemos. Fim de Abril. Casa continuava sem estar pronta. Maio, nem sei o que aconteceu. Junho, a casa continuava sem estar pronta e aqui já nos começamos a passar. Primeiro, a paciência, que já não há para viver na casa dos pais. Depois, já nos sentimos um incómodo estarmos lá, apesar de não sermos, e de, as portas de casa dos nossos pais estarem sempre abertas, para nós, não é a mesma coisa.
Estamos em Julho pessoas, a minha casa não está pronta.  Foi a gota. Um telefonema e prometeram-nos a casa no final de Julho (ahahah sinto-me a ser enganada novamente, e eu sei que estou a ser, porque não vai estar pronta em final de Julho, ou vai faltar qualquer coisa, mas a vontade e a esperança de ter o meu canto é tão grande que no fundo acredito que é desta). Então eu e ele  traçamos uma data. Se a 8 de Agosto, nao tivermos as chaves na mão desistimos da casa.
E tudo isto me deixa triste porque as minhas casas de banho estão lindas. A cozinha já tem os eletrodomesticos instalados e tudo. Micro, forno e placa a combinar. Sempre desejei. O frigorífico é tão grande para só duas pessoas que teriamos de estar sempre a fazer jantares para encher aquilo tudo. Mas não está pronta. A entrega do quarto está  constantemente a ser adiada. Tão lindo também. E tudo pago. E tudo em espera. São mais duas semanas de espera. Mas nesta ou noutra qualquer, um dia será.  Dou novidades dia 8 de Agosto.  Espero eu. Entretanto se virem alguma casa fixe e bom preço mandem o link. Ahahaj

O tempo é de mudanças.

Não, ainda não iniciei as mudanças para a minha nova casa.
Refiro-me só as mudanças que estão a acontecer no trabalho. Foi em Março a saída do meu chefe para outro sítio e tornei-me eu a chefe. Aka diretora de loja.
Credo minha nossa que isto de gerir dinheiro é facil. Difícil é gerir pessoas!!
Primeiro mês de adaptação e a partir daí foi atingir os objetivos praticamente todos os meses até agora, Julho.
Tudo corre bem a nivel de gestão de loja. Gestão de pessoas é que nem por isso. Tive a primeira pessoa a despedir-se. E um elemento da equipa de direcção. O pânico, o horror. Só que não. Estou numa empresa em que NINGUÉM É INSUBSTITUÍVEL. Que não se engane a pessoa que pensa que é. Foi questão de dois telefonemas, meia dúzia de conversas e estava encontrado substituto à altura! Isto é assim. Sai um e entra logo outro.  Mas agora é diferente porque a formação está a meu cargo e da minha responsabilidade. Custa, é cansativo, durante muitos dias, repetir as mesmas coisas mas no final, e eu sei que vai acontecer, um orgulho imenso no "rebento".

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Adorando e dançando.

Não sei porquê, mas esta música provoca um efeito especial em mim.
É de imediato uma vontade repentina de dançar.
Agora imaginem, ir a conduzir e começar a dar esta música na rádio? Sim, confirmo porque já aconteceu, fiz figuras nível máximo! E quero lá saber! Vou continuar.
Já em tempos, era uma música da Taylor Swift. Viram a mudança repentina de estilo? Cabe todo um mundo musical no meu rádio.


Finalmente, uma música de Verão decente.


Presente uma pontada de ironia.

terça-feira, 27 de junho de 2017

Uma pechincha.

Este clip da Prada. Custa 170€ e pode ser adquirido para prender papeis. Ou para colocar num colar tipo pingente. Pelo preço...

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Dia de folga

O Gerês é definitivamente uma das maravilhas deste país.

Sobremesa de S. João

Pizza de chocolate. Tudo a ver.

S. João 2017

E como manda a tradição, em pleno S. João, a bela da sardinha!

S. João 2017

Como futura habitante de Braga, (coisas da vida),  tenho que me integrar. E como tal, São João levado à séria! Descida e subida na avenida, de martelo em punho a fazer hora para ver o fogo.
Em 2016 chorei por um balão de ar quente que nunca cheguei a lançar ao ar, este ano, foram proibidos. Próximo ano não falha!

Feira Afonsina 2017 - Guimarães

Adoro de paixão este evento. Provavelmente, numa outra vida vivi na era medieval. Gosto de tudo mas principalmente das roupas. Para mim, tem um  certo fascínio. A cidade fica linda, assenta que nem uma luva esta época a Guimarães. O Rei Afonso está lá sempre, de espada em punho em frente ao Castelo.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Ouvi por aí.

"Em Portugal, os bons são afastados para que os medíocres possam brilhar um bocadinho."

terça-feira, 13 de junho de 2017

Ironia.

Estas três palavras num cartaz político.

Não podem ver nada.

O instastories já tem algum tempo e toda a gente já sabe como funciona. Mas alguém se lembra dos post's em que o título era "Em directo". Pois é. Imaginam de onde tiraram a ideia? Sou uma fonte de ideias muito rentável para outros.

Resultado de imagem para instastories

Ao instastories deve-se também muito a minha ausência por aqui. Porque aquilo dá para colocar filtros na hora. E é onde uma grande quantidade de pessoas se concentra e sabemos que quase de certeza vão ver o que publicamos. No blog fico sem a certeza de que toda a gente vê, porque não sei quem me segue. 

O dia da primeira comunhão.

Domingo de sol em pleno Junho, altura de comunhões e os Mendes não podiam escapar à saga. O dia da primeira comunhão da nossa princesa. Ela seeempre super tranquila e nada preocupada. A minha mãe comprou o vestido com mais de um mês de antecedência. Prepara tudo antes para não falhar nenhum pormenor. E não falhou.
O dia começou às seis e meia da manhã com marcação para cabelos e maquilhagem. Ou é para fazer a coisa à séria, ou não se faz. Ninguém ficou chocado com a parte das seis e meia? Eu fiquei. Muito. E no dia quase chorei pois só tinha dormido 3 horas devido à noitada do concerto da Aurea nas festas de Santo António. Tal como eu os padrinhos da minha irmã, tinham dormido muito pouco devido a um casamento no dia anterior. Como podem ver, são tudo pessoas com agenda muito preenchida. E nada interessando isto, toda a gente às 10 da manhã estava pronta para a missa. Ponto alto da missa: a segunda leitura lida pela gira da minha irmã. Na minha primeira não me lembro, mas na profissão de fé, também fui uma das que fui ler. Portanto, a tradição mantém-se e eu sou uma pessoa que gosta de manter tradições. O estranho aqui é o imenso orgulho que se sente. Eu agora entendo aqueles pais ranhetas que falam dos filhos infinitamente. É o orgulho. Só é pena que se tornam uns chatos. Mas sendo "apenas" irmã, senti um imenso orgulho da minha, por primeiro, ser linda, e depois fazer um brilharete e ter um papel importante na cerimónia. O meu pai veio a revelar que quando ela terminou a leitura vieram-lhe as lágrimas aos olhos. É a terceira, mas continua a sentir tudo. Puro amor.
No final, houve largada de balões, que nem casamento!
E a tarde, é o que se imagina. Comer e beber até anoitecer.




segunda-feira, 12 de junho de 2017

quarta-feira, 31 de maio de 2017

ADORO !

https://youtu.be/pv5_jhim71A

Isto é pouco.

Dão-me paletes para a mão para eu escolher cores. Como se já não fosse dificil entre o branco, o beje e o cinza, ainda me põem à frente, vários tons de branco, vários tons de beje e vários tons de cinza. Isto quando nao piora com todo um leque de opções para arriscar.

Procuro decorador com bom gosto urgente.  Pago tudo o que quiser.

Coitado do getz.

Que tem feito uma média de 500 km por semana!

"Eu moro num país tropical"

Ivete Sangalo começava assim uma música, e claro que a sei de cor, ainda!, mas este tempo que tem feito por cá é doentio.
Ora chove e dá trovoada. Ora abre o sol e é um calor que não se pode. Um frio de manhã para sair de casa que tem que se pegar em outro casaco. Ou vais de camisola fina de manga comprida mas sao 10 da manhã e ja vais no carro a transpirar. Oh minha nossa! Não se aguenta...

Tenho saudades.

De pegar numa bolsa muito pequena, no meu amor, de lhe dar a mão, e irmos passear por um parque muito verde.