terça-feira, 19 de março de 2013

Hoje existem edifícios mais altos e estradas mais largas, mas temperamentos pequenos e pontos de vista mais estreitos. Gastamos mais, mas desfrutamos menos. Temos casas maiores, mas famílias menores. Temos mais compromissos, mas menos tempo. Temos mais conhecimentos, mas menos discernimento. Temos mais remédios, mas menos saúde. Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores humanos. Falamos muito, amamos pouco e odiamos demais. Chegamos à Lua, mas temos problemas para atravessar a rua e conhecer o nosso vizinho. Conquistamos o espaço exterior, mas não o interior. Temos dinheiro, mas menos moral.... Há mais liberdade, mas menos alegrias.... Dias em que há dois salários em casa, mas aumentam os divórcios. Dias de casas mais lindas, mas de lares desfeitos. Por tudo isso, proponho que de hoje e para sempre... Não deixes nada “para uma ocasião especial”, porque cada dia que viveres será uma ocasião especial. Lê mais, senta-te na varanda e admira a paisagem sem te importares com as tempestades. Passa mais tempo com a tua família e com teus amigos, come a tua comida preferida, visita os lugares que amas. A vida é uma sucessão de momentos para serem desfrutados, não apenas para sobreviver. Usa as tuas taças de cristal, não guardes o melhor perfume, é bom usá-lo cada vez que sentires vontade. As frases “Um destes dias”, “Algum dia”, elimina-as do teu vocabulário. Escreve aquela carta que pensavas escrever “Um destes dias”. Diz aos teus familiares e amigos o quanto os amas. Por isso não protetes nada daquilo que tornaria a tua vida em sorrisos e alegria. Cada dia, hora e minuto são especiais... e não sabes se será o último..

Sem comentários:

Enviar um comentário