quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Novas aquisições.


Desta vez para a cozinha.
Queijo fresco!


Comprei-o numa caixinha sob a forma de manteiga. Já tinha visto imensas vezes aqueles queijos em embalagens redondinhas. Já o vi naquelas imagens, muitas vezes no meio de sandes, e nunca me deu para experimentar. Apesar de ser uma grande adepta de queijos. Desta vez fui às compras e estava com o preço mais baixo (claaaro), e decidi trazer.
Hoje de manhã ao pequeno-almoço foram umas tostas barradas com o queijo fresco e um copo de sumo de laranja. Mas que bom minha gente!
Mas vamos lá então aos benefícios.

- Fonte de cálcio e fósforo, o que auxilia a formação dos ossos, unhas e dentes. É, assim, um alimento de fortalecimento com elevada densidade nutricional.
- Baixo índice de gordura e de calorias, sendo essencial nos planos de perda de peso e de dietas equilibradas.
- Fonte de zinco que promove o equilíbrio hormonal, ideal para comer ao longo do dia e, especialmente, numa refeição ligeira antes de deita.
- Os seus nutrientes são mais facilmente absorvidos do que os do leite, graças à fermentação do processo de fabrico, contribuindo para a saúde de miúdos e graúdos.
- Se é desportista, o queijo fresco é também um alimento que vai querer incluir no seu dia-a-dia, pois as proteínas de absorção lenta permitem ao organismo recuperar do esforço físico mais facilmente e ter uma adequada contracção muscular.

Pronto, é isto. O mal de experimentar é passarmos a gostar.


Sem comentários:

Enviar um comentário