terça-feira, 10 de janeiro de 2017

O exaustivo mês de Dezembro.

Para terminar o ano em beleza o último mês foi uma canseira.
No trabalho é a loucura, já se sabe que este tipo de meses, os festivos, exigem sempre muito mais e em casa então, foi instalada de novo, a confusão!

Para começar a compra das prendas. Foi de sempre o ano mais poupado. Teve de ser. Por isso foi desde cedo a ter ideias e procurar presentes que fossem ser giros, úteis e baratos. A meio do mês é o aniversário da minha mãe. Apesar de fazermos coisa pequena para festejar, é toda uma logística entre mim e o meu pai para saber quem compra o bolo e onde. E os presentes, sim que quem tem de pensar em presentes para os meus irmãos lhe oferecerem sou eu. E este ano só para terem noção dos dias ocupados foi até ao dia do aniversário sem nada comprado. Uma vergonha.

Adiante. Depois do aniversário de minha mãe passa uma semaninha e estamos em pleno Natal. É comida por todo o lado. Chocantes por todo o lado. Caixas e caixas de bolo rei e pão-de-ló. É enfardar até mais não. É assim. Faz parte da tradição e haja esta fartura sempre.

Nem uma semana depois do Natal é o meu aniversário. Que pela primeira vez em muitos anos o jantar foi só com pais e namorado. Não houve festança, mas todas as ideias que tinha ficam guardadas para o próximo ano.

O fim de ano estava a porta e uma pessoa deixou entrar que estou desejosa por 2017! E desejosa que 2017 acontece porque para mim este ano promete!

Sem comentários:

Enviar um comentário