sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Sou uma raridade.

Pertenço aquela percentagem mínima de pessoas que conseguia viver sem telemóvel. Percebi isso devido à quantidade de vezes que me esqueço dele em casa...

Sem comentários:

Enviar um comentário