sábado, 22 de julho de 2017

Os azares acontecem, e nunca nas melhores alturas.

Parece propositado mas o destino tem destas coisas.
O azar bateu-nos à porta. Apenas o azar e não a tragédia, felizmente.
Numa altura em que andávamos, eu e ele, cheios de trabalho e a entrar em pleno Verão, decidi tirarmos um dia e fazermos uma coisa diferente. Então seria, irmos ao Somni no dia 9 de Julho, na Figueira da Foz. Sim, já lá vai.
Tive a ideia, falei com ele, acertamos tudo, comprei os bilhetes online e tudo programado. Estava combinado. Era mesmo para ser só um dia a passear, saíamos a meio da manhã, almoçavamos por lá, passávamos a tarde e o sunset na praia a ver os dj's. Jantar e regressar. Uma folga perfeitamente programada.

Esqueçam.  Foi tudo ao lado.
Saímos de casa ali por volta da hora do almoço. Estávamos tranquilos. Tinhamos tempo. Pelo GPS, mais duas horas e chegavamos à Figueira.
Porto ok.
Aveiro ok.
E fim da linha.

A 15 km da Figueira, do nada, o carro faz um bip e perde potência. Estavamos em plena auto-estrada. Íamos a 130km/h, não mais. Vejo o ponteiro das rotações a descer abruptamente.
Felizmente, estávamos numa recta e em plano. Encostamos logo na berma.
Começou a sair fumo do capô.
(Agora tudo em modo rápido).
Saímos os dois do carro.
Fomos abrir o capô e vimos chamas. Chamas!!! Chamas de fogo! O carro estava a arder!
Ele a panicar e eu:
-"Calma, o extintor?"
Ele: -"Não tenho extintor."
Fomos a correr à mala a ver o que tinhamos de forma a combater aquilo.
Nada de jeito.
Um garrafa de água que não serviu de nada.
Tentamos baixar o capô para abafar as chamas. E o capô começa a arder. O horror. O pânico.
Levantamos o capô e aqui paniquei eu.
-"Alex afasta-te do carro que vai explodir ".
(Tinhamos atestado o depósito!!)

Eu bazei, fui pra longe e a dizer-lhe para fazer o mesmo.
Ele mais sensato começou a tirar as coisas do carro. A minha mala, casacos, o meu telemóvel, documentos... eu estava lá longe! Deixei tudo para trás... pânico.

Dá pra imaginar?
Pois, eu sei...

Lembro-me de tudo.
No meio desta confusão e stress um carro parou para nos ajudar.  Santo! Um santo! O senhor que com um extintor que ele tinha no carro apagou praticamente tudo o que ardia.

Entretanto já tinha comigo o telemóvel e estava a ligar para o 112. A primeira vez que liguei para o 112. Oh meu deus!

Disse onde estava e o que estava a acontecer. Voz a tremer.

A seguir liguei para a Brisa.

Entretanto aquele mini extintor tinha evitado que o carro ardesse todo. Por completo. Aquele senhor merece tudo de bom desta vida. Merece mesmo.

Veio carrinha da Brisa, vieram bombeiros, GNR. Veio tudo. E o carro ali todo queimado na zona do motor.

Ainda se lembram da parte que íamos para o Somni?
Pois, queimaram-se 50€ nos bilhetes, 50€ no depósito, 200€ numa peça para o carro que tinha sido trocada na semana anterior e portagens até à Figueira para nada. Para vir o reboque e pegar no carro e um táxi e pegar em nós e nos trazer a casa. Uma miséria de folga. Era a minha única folga em duas semanas!!
Ah e ficamos sem carro!

Eu penso que pela foto não se vai perceber muito bem, mas ficou uma miséria.  Os agentes da GNR quando viram até fizeram cara feia... e são pessoas habituadas a ver muita coisa!

Posto isto, e quem está em processo de compra de casa, vamos adicionar à lista das prioridades também a compra de um carro. Tão bom! E eu com cortinas e carpetes para meter na minha sala...

Olhem, não sei que faça à minha vida. Mas aceito donativos.

Sem comentários:

Enviar um comentário